Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Domingo à tarde

Vais dizer-me que não gostas...

Domingo à tarde

Vais dizer-me que não gostas...

17.Nov.17

É preciso mesmo um motivo?

Pergunto, porque perguntar não ofende, se tem de haver sempre um motivo para tudo acontecer. Motivo para discutir, para amar, para nos zangarmos, para explorar, para saber, conhecer, para tudo. Se, num ato propositado, não podemos fazer por fazer, sem motivo aparente ou físico. Se temos de mostrar o que somos, o que conquistamos e o que sabemos para dar mostras da pessoa que as outras pessoas veem à frente. É que tem dias que quero estar no meu canto, pelo simples prazer de estar em mim, com os meus pensamentos, sem chatear a consciência ou inconsciência de outros. O que leva alguém a pensar que o nosso ar mais sombrio tem um passado, mesmo que recente? O que leva alguém a pensar que um semblante mais carregado é sinal de mau dia, maus pensamentos, de pés de fora da cama? Não podemos ser por ser, estar por estar? Fica a questão. 

Ía dizer mais qualquer coisa mas vou para o meu canto. Ah e a capacidade que o humano tem de ser oportunista? Tudo é assediado, tudo é vítima de polícias, tudo é corrupto, tudo. Foi preciso abrir a caixa de pandora...ai vida.

11 comentários

Comentar post